A importância da mídia na sociedade

Foto: Fenam

O papel e a importância da mídia na sociedade foi o tema da palestra do jornalista Alex Cunha, repórter de TV, na tarde desta quinta-feira (15/04), durante o V Seminário Nacional Médico/Mídia, que está sendo realizado no Rio de Janeiro.  ‘Segundo ele,  as iniciativas dos jornais e TVs locais de querer contribuir com os anseios da população é imprudente,quando a promessa de ajuda acaba não acontecendo e a população fica com a falsa ilusão de que a mídia é um canal para a solução de diversos problemas, seja para tapar o buraco do asfalto seja para melhorar o atendimento médico nos hospitais da rede pública.  A mídia que ilude o telespectador acaba não tendo a função social de um veículo de comunicação.

 Não é função da mídia lucrar com os fatos, mas de informá-los. Segundo pesquisa apresentada pelo palestrante, 99,3% das pessoas tem na TV como principal de mídia, que tornou-se praticamente onipresente, está onde se menos espera. E fatos relevantes com a transmissão da guerra do golfo, teve um importante apelo visual, transformando tudo num grande circo. Além da guerra do golfo,mencionou o ataque de 11 de setembro.

 Até que ponto tudo isso acaba sendo o objetivo de quem trabalha com a mídia? A importância da mídia é  tentar fazer com que a abrangência dos fatos a nossa volta cheguem até as pessoas. Hoje a mídia, com sua abrangência, deve levar infomação e dar publicidade aos acontecimentos do mundo.

Alex Cunha não acha que a imprensa tem o poder que a ela é atribuído e admite que a imprensa é parcial, porque quem está noticiando é uma pessoa que transmite informações de quem as fornece.Para alguns médicos presentes, a imprensa é parcial, tem poder e corre em busca de audiência, não importa a noticia que é dada.Para um outro jornalista presente, não existe informação produzida sem intenção. Todos os veículos defendem seus interesses. O difícil é conseguir que o jornalista defenda os interesses da sociedade, e não do veículo que atua.

Hoje a mídia não tem controle e os jornalistas estão se sentindo esvaziados com as mídias alternativas que surgem a cada dia, como os médicos, que estão tendo que concorrer com os médicos alternativos. Os médicos devem saber utilizar a mídia para ajudá-lo a transmitir uma informação técnica, complexa para um paciente que cada vez sabe menos.