CRMs deveriam divulgar os maus procedimentos médicos

Foto: Fenam

Deveria ser função dos Conselhos Regionais de Medicina divulgar para a imprensa o mau procedimento dos médicos e não esconder propositalmente os fatos ocorridos. A sugestão foi dada pelo jornalista Arcirio Gouvea, diretor da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da Associação Brasileira de Imprensa e editor do portal jornalsobretudo.com.

Ele também perguntou ao palestrante médico Sami El Jundi, Se o médico coloca a cabeça no travesseiro para dormir quando um paciente morre durante um plantão do qual ele faltou?

A responsabilidade da ausência dos médicos nos plantões não é gestor do hospital que contrata médicos por telefone, de uma cooperativa, que no momento de assumir a responsabilidade não possuiu um diretor encontrável. Segundo o médico o médico, Sami El Jundi, a dificuldade no serviço público e que nem o médico tem interesse no serviço público, nem o serviço público tem interesse pelo médico. “Por isso ele não se sente servidor”, responder a ser indagado por outra jornalista “Porque que o médico não se sente um servidor público?”

Os sindicatos médicos não defendem a impunidade.

Outro aspecto colocado foi o imediatismo da mídia cuja tendência é  ir pelo caminho mais fácil “Isso faz com que o jornalista busque um Bode expiatório”, disse o palestrante.

Segundo ele, erro médico é diferente de mau resultado, .já que o médico não tem como dar garantia de vida em eventos imprevisíveis que possam acontecer”