Fiador para o curso de medicina

Algumas faculdades particulares estão exigindo fiador no contrato da matrícula. A medida ocorre principalmente nas instituições que oferecem cursos de Medicina, já que esses costumam ter as mensalidades mais caras. A exigência, segundo as universidades, é para evitar a inadimplência.

As instituições alegam que a estrutura é cara e que é difícil trabalhar com a inadimplência alta. “O investimento em um curso como Medicina é muito alto, com hospital universitário, ambulatório, essas coisas”, explica Flávio Amaral, da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, que solicita dois fiadores na matrícula.

O presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG), Ulyssess Panisset, afirma que a prática é “uma novidade” no mercado. Segundo ele, a lei que fixa cobranças das mensalidades não veta a medida. “Se não tem lei que proíba, então é permitido.”

O diretor executivo do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp), Rodrigo Capelato, também não condena a prática. “Se o aluno tiver problema de crédito, pedir um fiador não me parece abusivo.”