Copa do Mundo e Aids

Da Assembleia Mundial da Saúde, que terminou ontem (20) em Genebra, na Suíça, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão traz na mala acordo com Michel Sidibé, da Unaids, braço da ONU para o combate ao HIV. Em ritmo de Copa do Mundo de futebol, eles lançaram uma campanha internacional que vai durar quatro anos com o objetivo de combater a doença que assola a África. O slogan é bem sugestivo: “De Soweto ao Rio de Janeiro, dê cartão vermelho à Aids”.

A idéia é envolver os capitães de cada seleção na promoção dessa campanha de prevenção, antes de cada jogo. A África do Sul é um dos países mais atingidos pela Aids, em consequência de uma má política de saúde, cuja consequência são maiores índices de contaminação e de mortes.

Já o Brasil é considerado pela Organização Mundial de Saúde como um dos países do mundo que tem um dos melhores programas de informação e tratamento da Aids. O ministro Temporão é mais enfático e afirma que “a Aids está controlada” no país do futebol.