Materiais hospitalares começam a ser repostos no Distrito Federal

GDF compra remédios e materiais para os hospitais públicos
Hospitais públicos receberão medicamentos

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal começou a distribuir na segunda-feira (10/05) para os hospitais da cidade, os materiais que estavam em falta na rede pública, como esparadrapo, fios para sutura e lâminas de bisturi. A expectativa é de que a compra, realizada por meio de pregão, supra as necessidades de abastecimento do setor pelos próximos seis meses. Os estoques também foram reforçados com a reposição de medicamentos em falta na Farmácia de Alto Custo, só que, nesse caso, os produtos foram adquiridos por meio de adesões a atas de preço de outros estados.

O material recebido pela Secretaria deve servir de reserva até que o programa de descentralização do dinheiro da saúde para as unidades regionais e hospitais— determinado pelo governador do DF, Rogério Rosso, há uma semana — seja devidamente regulamentado. As regras ainda não foram divulgadas, mas os recursos mensais distribuídos devem variar de 2% a 3% do faturamento de cada regional, sendo de, no mínimo, R$ 30 mil e, no máximo, R$ 170 mil. “Isso já vai evitar, em grande parte, que faltem medicamentos mais básicos, essenciais ao funcionamento do dia a dia dos hospitais”, afirmou o subsecretário de Atenção à Saúde, José Carlos Quinaglia.

Na Farmácia de Alto Custo, que começou a funcionar na estação do metrô da 102 Sul, na última segunda-feira, ainda faltam 15 dos 140 medicamentos que devem ser fornecidos para a população. A farmácia deve atender cerca de 1,4 mil pessoas por dia. “Ainda estão em falta remédios imprescindíveis, como o utilizado para tratar níveis altos de colesterol e a osteoporose”, ressaltou Quinaglia.

Site – Para informar a população sobre as condições dos estoques de medicamentos, a Secretaria de Saúde publicará em seu site (www.saude.df.gov.br) um mapa em que mostrará o que está ou não disponível, bem como as compras em andamento pela pasta. As medidas para melhorias de atendimento na farmácia também incluem a contratação de 10 agentes de saúde, que ajudarão na orientação dos pacientes que vão em busca de remédios.