Rede sociais e a doação de sangue

O periódico “Lancet” afirma em editorial que é possível aumentar os estoques mundiais de sangue com a ajuda de sites e redes sociais como o Facebook e o Google. O jornal convoca os médicos a encorajar os jovens a doar sangue por meio de campanhas no Facebook ou anúncios de agências nacionais de doação de sangue no Google.

A expectativa é que os jovens se tornem doadores habituais no futuro. “Se cada doador de sangue usasse seu mural de recados do Facebook para recrutar amigos… a diferença entre demanda e provisão poderia ser eliminada”, diz o editorial.