Turismo médico

De 25 a 28 de agosto será realizado, em São Paulo, o Medical Travel Meeting Brazil que tem como objetivo analisar o turismo médico no pais que começou a ficar famoso por conta da demanda de cirurgias plásticas, especialmente em clinicas do Rio de Janeiro.

A organizadora do encontro, Mariana Palha, afirma que há uma demanda do próprio mercado por informações já que faltam estatísticas que dêem conta do movimento do turismo medico. “ A medicina internacional é hoje uma das 12 prioridades do Ministério do Turismo, que está fazendo um estudo de mercado para entender melhor o setor no país”, completa.

Julio Oscar Mozes, superintendente comercial do Hospital Samaritano, em São Paulo, afirma que o foco do atendimento a estrangeiros são as cirurgias de alta complexidade, que hoje representam 3% da demanda do hospital, que atende 16 operadoras internacionais.

A aposta de São Paulo e se tornar um pólo internacional de procedimentos de alta complexidade e tratamentos especializados, como medicina do esporte.

No mês passado, o Hospital Santa Catarina, recebeu 25 atletas do time de futebol do Estoril, em Portugal, que foram realizar os exames de preparação para o campeonato português. Segundo Manoel Ricardo Navarro Borges, diretor executivo do hospital, a procura por atendimento de estrangeiros nas áreas de ortopedia, neurologia e cardiologia está aumentando.

Os principais hospitais do Brasil informam que os tratamentos de alta complexidade são de 40% a 60% mais baratos no Brasil que em grandes hospitais dos Estados Unidos e Europa, o que é o grande atrativo para os pacientes.