Paralisação dos anestesistas em São Paulo

A paralisação dos médicos anestesistas de São Paulo nesta quinta-feira (21) atinge pelo menos 52 hospitais em todo o Estado, segundo a Saesp (Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo). Destes, 17 estão na capital paulista.

A estimativa da Saesp é que de 70 a 80% dos cerca de 2.500 anestesistas do Estado tenham aderido à paralisação, que atinge tanto o atendimento da rede hospitalar pública quanto da rede de convênios de saúde.

Anunciada com antecedência, a paralisação de hoje vale apenas para cirurgias programadas – atendimentos de urgência e emergência estão mantidos.

Os anestesistas reivindicam reposição salarial dos últimos 11 anos (no caso dos planos de saúde), reajuste da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde) e estabelecimento de um reajuste periódico na rede de convênios.

A paralisação faz parte de uma campanha da instituição para a valorização do trabalho do anestesista, que inclui inserção de propagandas em diversos meios de comunicação.