Maioria dos homens só vai ao médico quando fica doente

Um levantamento realizado pelo Centro de Referência em Saúde do Homem, da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, aponta que 60% dos 2,8 mil pacientes que são atendidos por mês na unidade apresentam algum tipo de patologia, mas não têm conhecimento da doença.

Entre os pacientes atendidos no centro, aproximadamente 250 passam por alguma cirurgia, seja para a retirada de cálculos renais ou para operar a próstata. Na maioria dos casos, um diagnóstico obtido mais cedo permitiria que o paciente evitasse a intervenção cirúrgica, se tratando apenas com medicamentos.

O problema, segundo a secretaria, é que grande parte dos homens procura o médico somente após sentir fortes dores. “Eles se consideram super-homens e acham que vir ao consultório é sinônimo de fraqueza, mas as consultas de rotina são capazes de evitar desde as doenças comuns, como o crescimento benigno da próstata, até as mais graves, como câncer”, explica o médico responsável pelo serviço de Urologia, Joaquim Claro. Ele ressalta que, após os 40 anos, o homem precisa comparecer ao médico pelo menos uma vez ao ano. “A prevenção é fundamental para se viver mais e melhor”.

One thought on “Maioria dos homens só vai ao médico quando fica doente

  1. Ministério says:

    Saúde Não Tem Preço: Medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes
    Através do programa Saúde Não Tem Preço, medicamentos para controle de diabetes e hipertensão agora são oferecidos gratuitamente pelo governo na rede de farmácias e drogarias conveniadas à rede Aqui Tem Farmácia Popular.

    Estas doenças são responsáveis pela maior causa de mortalidade no nosso país. Ajude-nos a mudar este cenário: Divulgue para seus pacientes a possibilidade de terem o acesso gratuito aos medicamentos e a importância dos hábitos saudáveis para o controle destas doenças.

    Saiba mais sobre o programa: (hotsite)
    Para outras informações:
    comunicacao@saude.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude

    Obrigado,
    Ministério da Saúde

Comments are closed.