Doador de sangue pode ter até 69 anos

doacao_sangue

O Ministério da Saúde ampliou de 67 para 69 anos a idade máxima para doação de sangue no País. O governo também adotou teste mais preciso para identificar HIV e Hepatite C, além de um estudo para incluir a Hepatite B.

A medida aumentará em 2 milhões o público potencial de doadores. Atualmente, são coletadas no Brasil, por ano, 3,6 milhões de bolsas.

Esta é a segunda mudança na faixa etária em um ano. Em 2012, o governo havia reduzido a idade mínima para doação de 18 para 16 anos, com autorização do responsável.

Além da ampliação da faixa etária, será obrigatório em 90 dias um teste mais preciso para identificação de amostras de sangue contaminadas por HIV e Hepatite C. O exame, batizado de NAT, é uma reivindicação feita há 11 anos por especialistas. Há pelo menos três anos o governo adiava a implementação da medida.