Prótese de mama: Saiba qual colocar

Por Paulo Lima

foto_gustavo_frente

Dr. Gustavo Guimarães – Cirurgião Plástico

Com a disseminação da prótese de mama, muitas são as dúvidas em qual colocar para obter o resultado desejado. De acordo com o cirurgião plástico Gustavo Guimarães, de Brasília, se no passado haviam apenas dois ou três tipos disponíveis, hoje existem mais de trinta. “Com tantas opções, deve-se levar em consideração alguns fatores que são essenciais para o sucesso do procedimento”.

Dr. Gustavo explica que antes de optar em colocar uma prótese deve-se levar em consideração a consulta inicial. “Na hora da escolha é preciso avaliar o tipo de corpo feminino, tamanho da mama da paciente, se há excesso de pele, e o tamanho da prótese almejado. Vale esclarecer que cada tipo de prótese tem o objetivo de adequar ao corpo feminino único, que se bem escolhido pode trazer resultados muito satisfatórios”.

O médico, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, esclarece que os principais tipos de prótese são redonda, anatômica e cônica. Cada uma tem diferentes projeções e revestimento. “Podem ser encontradas texturizadas, de poliuretano e lisa. A redonda é melhor para corpos mais estruturados, tórax mais largo e com a mama em bom volume. A anatômica é adequada para casos onde o tórax é estreito, como paciente muito magra, e sem volume de mama – casos onde a utilização de outros tipos de prótese seria muito evidente, trazendo um aspecto artificial”.

Já as próteses cônicas, Dr. Gustavo revela que são indicadas para casos onde se faz necessário uma projeção maior da mama, com excesso de pele pequeno a moderados, o qual a prótese pode evitar uma cicatriz maior. Quem deseja colocar as de revestimento é bom ficar em alerta. É que são motivos de muitos estudos pelos cirurgiões plásticos, pois podem impedir ou diminuir os casos de contratura capsular – alteração que pode levar a troca precoce das próteses.

Escolher as de revestimentos de poliuretano ou texturizadas é a melhor opção. Isso porque diminuem as contraturas capsulares em detrimento das próteses lisas. “O mais importante é a avaliação de um cirurgião plástico, com experiência nesta cirurgia, e que tenha um diálogo claro para sanar as dúvidas e suprir as expectativas. De fato, as próteses podem trazer resultados surpreendentes, duradouros e seguros a paciente”, finaliza Dr. Gustavo Guimarães.