Médico dá dicas importantes para quem deseja praticar vôlei

Segundo Dr. Paulo Lobo, a atividade tem vários benefícios, mas só deve começar a ser praticada com a avaliação de um especialista

bsb volei

Jogadoras do Brasilia Vôlei têm estimulado adeptos da capital à prática esportiva. Crédito foto: Felipe Costa/Ponto Marketing Esportivo

Está mais que comprovado que a atividade física é importante para a saúde física e mental. Para quem colocou como meta para 2016 a realização de um esporte, o vôlei é uma boa alternativa. A atividade estimula interação, sociabilidade, ajuda a ter resistência, trabalha fortalecimento muscular, a parte cardiorrespiratória, flexibilidade, coordenação motora e é antiestressante.

Com tantos benefícios associados à uma única atividade, o Portal Médicos na Mídia conversou com Dr. Paulo Lobo, que é médico do time Brasília Vôlei, coordenador médico dos jogos olímpicos Rio 2016 em Brasília, chefe do Departamento de Medicina Esportiva do Hospital Home e coordenador do Departamento Médico do Brasiliense Futebol Clube.

– Para quem quer começar a praticar vôlei, quais as recomendações médicas?

Submeter a um exame cardiológico básico e testes laboratoriais visando estar com a saúde em dia. Depois, é necessário procurar uma clínica de vôlei, que pode ser dentro de algum clube, verificar se existe algum departamento de esportes que tenha equipe voltada para essa atividade. Em terceiro, assistir aos jogos das ligas masculinas e femininas para irem tomando gosto pelo esporte.

  – O vôlei é uma atividade especifica para uma faixa etária ou em qualquer idade pode se praticar?

Para atividades recreacionais, qualquer idade. Recomenda-se as crianças iniciarem após os 12 anos de idade, o que chamamos da fase de competição, quando as placas de crescimento ósseo (para a maioria dos esportes que causam impacto) começam a se fechar, evitando a sobrecarga osteoarticular e deformidades. Os atletas profissionais conseguem chegar até 32 a 35 anos. Depois disso começam a jogar a nível de recreação.

  – Antes de praticar o esporte, deve-se tomar quais os cuidados para evitar lesões?

Evitar sobrepeso, procurar usar o piso e calçado corretos e aprender a técnica perfeita. Muitas lesões ocorrem por má técnica. Isso serve para todos esportes.

– De que maneira o vôlei ajuda na manutenção da saúde?

Primeiro tirando as crianças dos vícios das drogas como qualquer outro esporte. Segundo devido ser um esporte onde não há contato direto corpo a corpo, evitando lesões mais graves e terceiro por ser um esporte aeróbico com bom desempenho cardiopulmonar.

  – Os benefícios à saúde diferem muito para os que praticam com regularidade e aos atletas de fim de semana?

Os atletas de final de semana estão muito mais expostos às lesões musculares e para os mais idosos, risco de doenças cardíacas. Sem contar que o atleta que pratica com mais regularidade cuida melhor da sua dieta a tornando mais balanceada.

Se você já é praticante do esporte, confira 10  dicas* de alongamento para evitar lesões:

1

20 segundos

De pé ou sentados, entrelaçamos as mãos e alongamos os braços para cima, como se quiséssemos tocar o teto.

2

2 vezes 5 segundos cada

De pé ou sentados, com as pernas ligeiramente separadas, alongamos alternativamente os braços tentando alargar uma mão mais do que a outra.

3

15 segundos cada braço

De pé ou sentados, com os braços sobre a cabeça, se segura um cotovelo com a mão do outro braço. Lentamente, levaremos o cotovelo até a nuca.

4

15 segundos cada braço

De pé, com o braço extendido na posição horizontal, com o corpo girado, nos seguramos a uma coluna e giramos o torso para esticar.

5

30 segundos cada perna

De pé, um pouco distante de um ponto de apoio sólido e nos apoiaremos com os antebraços, descançando a cabeça sobre as mãos. Flexionaremos uma perna situando o seu né no solo, a nossa frente, enquanto esticamos a outra para trás. Então, avançaremos lentamente os quadris, mantendo reta a parte inferior das costas. Manter no solo a perna esticada, com os dedos apontando para frente ou um pouco para dentro.

6

30 segundos

De pé, flexionamos os joelhos, tentando manter as costas retas.

7

20 segundos

Partimos de uma posição erguida, flexionamos as costas para tocarmos as pontas dos pés. Podemos flexionar ligeiramente os joelhos.

8

20 segundos cada perna

De pé, colocamos uma perna esticada em um apoio de forma lateral. Para esticar, inclinamos o torso para este lado.

9

20 segundos cada perna

Nos colocamos de joelhos com uma perna para frente, até que o joelho esteka exatamente emcima do tornozelo, o outro joelho no solo. Abaixaremos um pouco o quadril até sentir um alongamento suave na parte frontal do quadril, nos tendões da coxa (parte superior das coxas) e na virilha. Não devemos avançar o joelho que está sobre o tornozelo.

10

10 segundos cada braço

Ajoelhados, apoiados com um antebraço no solo, esticamos o outro braço e apoiamos a mão no solo. Movemos o corpo para trás com a mão no solo.

*Fonte de ilustrações e informações sobre alongamentos: exerciciosdealongamento.com