Sabin planeja fazer mais duas aquisições

Cobiçado por investidores, o laboratório de medicina diagnóstica Sabin planeja aquisição de dois ativos no Sudeste e Centro-Oeste neste ano. Em 2015, foram adquiridos três laboratórios em São José dos Campos (SP), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). O valor das aquisições não foi revelado, mas o orçamento para expansão orgânica e compra de ativos é de R$ 200 milhões entre 2015/ 2016.

Em 2015, a receita do Sabin foi de R$ 560 milhões, alta de 35% em relação a 2014. “Nos últimos cinco anos, nosso crescimento ficou entre 25% e 30%. Nossa meta em 2016 é crescer 30%. Sabemos que é uma meta ousada, mas acreditamos ser possível porque adotamos uma série de medidas”, disse Lídia Abdalla, presidente-executiva do Laboratório Sabin. Entre essas medidas estão a revisão de despesas e custos que caíram 10% em 2015, a inauguração de um núcleo técnico operacional com capacidade para quintuplicar o volume de processamento de exames neste semestre e maior oferta de exames e serviços como imunização (vacinas).

Fundado em Brasília pelas bioquímicas Janete Vaz e Sandra Costa, o Sabin tem hoje 180 unidades em oito Estados e no Distrito Federal. Nos primeiros 27 anos de atuação, a rede de laboratórios cresceu de forma orgânica e só́ em 2012 iniciou uma expansão por meio de aquisições. Desde então, foram incorporados sete laboratórios localizados em praças fora de Brasília.

Fonte: Valor