moderador de apetite

Brasil lidera consumo de remédios para fins ilícitos na América do Sul

Brasil, Bolívia e Chile são os países da América do Sul que mais consomem medicamentos para uso ilícito, segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira (23/07) pelo UNODC (Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes).

Os remédios mais utilizados pertencem ao grupo dos analgésicos, principalmente aqueles que levam codeína em sua fórmula –  servem para o controle da dor.

O uso abusivo desses medicamentos somente na América do Sul é calculado entre 0,3% e 0,4% da população adulta. Isso equivale a aproximadamente 850 mil a 940 mil pessoas.

No Brasil, entretanto, o porcentual é maior que essa média, com 0,5%. No Chile o percentual é 0,5%, enquanto na Bolívia é de 0,6%. Já na Costa Rica, na América Central, taxa é de 2,8%.

Estimulantes – o levantamento aponta também que em 2009 o Brasil se tornou, entre as nações sul-americanas, um dos maiores consumidores de estimulantes sintetizados como meta-anfetamina e anfetamina – o uso clínico mais comum é como moderador de apetite e para o tratamento de deficit de atenção e hiperatividade -, além do ecstasy. À lista se junta a Argentina e, em menor extensão, o Chile.

Nesse mesmo ano, uma pesquisa mostrou que 10,5% dos universitários brasileiros usavam anfetamina, com ocorrência maior entre as mulheres do que os homens.

Entre o grupo estudado, os maiores de 35 anos consumiam mais a substância, seguidos da faixa etária entre 25 e 34 anos.

Nos últimos 20 anos, o uso de drogas sintetizadas se transformou em um dos mais significantes problemas mundiais.