câncer de próstata

Câncer de Próstata: Urologista Heder Murari Borba explica sobre prevenção e diagnóstico da doença

No Novembro Azul, mês dedicado a conscientizar os homens sobre os riscos do câncer de próstata, a redação do Médicos na Mídia conversou com o urologista do Instituto de Câncer de Brasília (ICB), Dr. Heder Murari Borba, que explica a seguir as formas de prevenção e as maneiras de diagnosticar a doença, além de reforçar a importância da visita ao médico.

Qual a idade inicial para se detectar o câncer de próstata?

O câncer de próstata é considerado uma doença do envelhecimento, então o maior risco é exatamente o próprio envelhecimento da glândula prostática. Em geral, a partir dos 50 anos todo homem deve procurar um urologista para se prevenir. O câncer tem início silencioso e a única maneira de se detectar em casos iniciais é através do exame urológico.

Quem deve fazer o exame de toque retal?

Todo homem a partir dos 45 anos em casos da presença da doença na família e, para o restante dos homens, a partir dos 50, anos. Estes devem se submeter ao exame urológico de toque e outras opções como o bioquímico e radiológico para se fazer o diagnóstico.

A partir de que idade o homem pode fazer o exame de PSA?

A partir dos 45 anos de idade, sobretudo para os pacientes que tenham histórico de câncer na família.

O PSA substitui o exame de toque?

Não. Na realidade, os exames se complementam. O PSA é um indicador até melhor para o rastreamento e para o seguimento do envelhecimento da próstata. À medida que a próstata vai crescendo, mesmo de maneira benigna, o PSA vai acompanhando o crescimento junto da idade. Quando chega no limite máximo, começamos a suspeitar de câncer de próstata.

Tem como prevenir o câncer de próstata?

Vida saudável de modo geral, mas não existe uma causa única para o câncer de próstata. Temos uma frequência maior na raça negra, mas não existe uma fórmula de prevenção que não seja através dos exames preventivos. Atualmente ainda não podemos prever do ponto de vista genético. Os homens têm que fazer o exame anual.

Novembro Azul: Dr. Philipe Bronzeado explica os exames de imagem que permitem o diagnóstico do câncer de próstata

Conscientizar os homens para a visita regular ao médico continua sendo uma tarefa diária dos especialistas. No Novembro Azul, mês dedicado a reforçar a importância da prevenção do câncer de próstata, Dr. Philipe Bronzeado, especialista em diagnóstico por imagem da clínica Perfecta, em Brasília, explica que alguns exames são necessários para saber se existem alterações prostáticas.

O médico chama atenção para a ultrassonografia de próstata. O exame pode ser feito via trans abdominal, com o uso de um gel por cima do abdome inferior – através do transdutor. “Nesse exame a gente avalia basicamente o volume prostático, dando o diagnóstico da hiperplasia prostática benigna através do seu volume”, informa Dr. Philipe Bronzeado.

Outro método que auxilia no diagnóstico do câncer de próstata é a ultrassonografia transretal. Dr. Philipe esclarece que trata-se de um exame indolor por via retal.  “É feito também através do transdutor, o qual permite fazermos uma avaliação das imagens para a pesquisa de nódulos por ventura existentes”.

Dr. Philipe Brozeado destaca que a ressonância magnética multiparamétrica da próstata é um exame que tem evoluído no manejo dos pacientes. É indicado para detecção de câncer prostático ou no estadiamento e acompanhamento desses pacientes. “O exame é indolor porque não tem radiação ionizante. Fazemos várias imagens através da ressonância magnética com sequência e planos diferentes, e usamos o contraste endovenoso para saber se existe o câncer de próstata”.

Diante dos avanços dos exames de imagem, Dr. Philipe Bronzeado reforça a importância dos homens irem ao médico para que sejam solicitados os exames, uma vez que o diagnóstico precoce do câncer de próstata é essencial para a cura da doença. Vale lembrar que as diretrizes da Sociedade Brasileira de Urologia e da Associação Europeia de Urologia recomendam o rastreamento do câncer de próstata em homens a partir dos 50 anos ou a partir dos 45, no caso de negros e homens com histórico familiar da doença.

 

 

A importância da consulta com o urologista

diogoChamar a atenção dos homens para a visita regular ao médico, para não levar sustos mais tarde, faz parte da rotina do Dr. Diogo Mendes. Lembra-se daquela velha máxima: melhor prevenir do que remediar? “Os avanços da medicina foram significativos, mas só podem favorecer àqueles que fazem exames com periodicidade e antes de sentirem que a saúde está numa situação que requer ajuda”, ressalta o urologista.

Para cuidar melhor de sua saúde, conheça os 6 exames de rotina que os homens devem fazer:

Exame de próstata

O que é: é feito o chamado toque retal, em que o médico verifica o tamanho dessa glândula. Também pode ser indicado o PSA, exame de sangue que mede uma substância produzida por células da próstata, cuja elevação pode significar problemas à vista.

O que detecta: aumento da próstata e câncer .

Quando fazer: após os 40 anos de idade, com periodicidade definida por seu urologista.

Colonoscopia

O que é: um tubo ótico filma e analisa toda a mucosa intestinal, verificando se há alterações ou feridas.

O que detecta: câncer no reto ou intestino grosso.

Quando fazer: a partir dos 50 anos, a cada 5 anos se estiver tudo bem, a cada 2 anos se mostrar alterações.

Autoexame testicular

O que é: esse é um tipo de autoexame que o homem faz durante o banho mesmo, apalpando o testículo e conferindo se não há nada de diferente, exatamente como as mulheres devem fazer com as mamas.

O que detecta: câncer no testículo

Quando fazer: como se trata de uma prática de autocuidado, todos os dias, a partir dos 15 anos.

Exames de sangue

O que é: coleta sanguínea que irá medir a quantidade de: glicose, perfil lipídico (colesterol e triglicerídeos), ácido úrico, creatinina e o hemograma completo e, em alguns casos, os níveis de testosterona.

O que detecta: problemas como gota, diabetes, colesterol ou triglicérides altos, hipogonadismo (se já houver sintomas), entre outros.

Quando fazer: anualmente, a partir dos 20 anos.

Exame de urina

O que é: coleta da urina para pesquisa de elementos anormais e/ou presença de sedimentos.

O que detecta: doenças nos rins, como cálculo renal, e até mesmo indícios de diabetes e hemorragias.

Quando fazer: a partir dos 20 anos, anualmente.

Exames cardiovasculares

O que é: muitos homens com disfunção erétil podem apresentar hipertensão, portanto incluem a aferição da pressão, teste ergométrico, ecocardiograma, assim como o exame de ultrassom do coração.

O que detecta: doenças cardíacas como a hipertensão ou algum tipo de arritmia.

Quando fazer: a partir dos 40 anos, se houver suspeitas.